5 março 2016
5 março 2016, Comentários 0

XVIII Conferência Estadual Espírita – Pinhais – 05/03/2016

Pinhais – 05 de março de 2016

1 – Haroldo Dutra Dias
Desenvolvendo o tema Evangelho da Imortalidade, Haroldo Dias apresentou rico e profícuo ensinamento a respeito da ressurreição, dizendo que o Evangelho do Cristo é o sol da imortalidade.

2 – Alberto Almeida
Após breve intervalo, Alberto Almeida assomou à tribuna para desenvolver o tema Aquém e além do cérebro – A Imortalidade.

3 – Haroldo Dutra Dias
No período da tarde, Haroldo Dutra Dias voltou a se pronunciar, abordando o tema O Espírito Imortal. O mais difícil na vida, disse o conferencista, é viver a imortalidade.

4 – André Trigueiro
André Trigueiro, jornalista, abordou a temática A Valorização da Vida, focando o suicídio, sendo necessário que se tenha carinho e acolhimento amoroso aos suicidas.

5 – Divaldo Franco
Divaldo Franco retornou ao palco para discorrer sobre a Consciência da Imortalidade 1ª parte, afirmando a justeza como Allan Kardec trabalhou e orientou o comportamento da Doutrina Espírita e as relações com a ciência, caminhando com ela passo a passo, e avançando onde a ciência deteve-se. O homem jamais se deteve na busca do conhecimento, assim, notáveis pesquisadores, cientistas e pensadores, de todos os tempos, e principalmente após a segunda metade do Século XX, se aplicaram em avançar na aquisição do conhecimento, propiciando ao homem condições melhores para as suas experiências de vida, de relações sociais, tecnológicas.

Os cientistas James Jeans e V. A. Firsoff através de suas análises e descobertas sobre o Universo e as partículas de mente, respectivamente, corroboram os preceitos da Doutrina Espírita. Outros, igualmente, caminham nessa direção, como Michael Persinger, ao fazer experiências com um capacete que emite ondas eletromagnéticas, de pósitrons, nos lobos temporais. As pessoas submetidas a essas experiências teriam tido “visões” e sentiram presenças espirituais. O Dr. Persinger atribui esses fenômenos à influência dessas ondas eletromagnéticas. Nessas pesquisas o Dr. Persinger, realizou uma descoberta inusitada, a existência de peculiar luminosidade, de um ponto de luz no interior do cérebro.

Buscando confirmar o que observara, o Dr. Persinger convidou o Dr. Vilayanur Ramachandran, pesquisador indiano, radicado nos Estados Unidos da América para fazer as suas experiências visando confirmar e ampliar o conhecimento até aquele momento sobre o ponto luminoso. Constatou o Dr. Vilayanur que ao pronunciar a palavra Deus, no idioma que for, aquele ponto amplia a sua luminosidade. Dean Hamer, pesquisando a origem da vida humana, descobriu que uma das causas é a presença de Deus.

A par de todas essas pesquisas, o autoconhecimento propicia a perfeita integração, ou vinculação com Deus, pois que Deus está presente no homem. O psicólogo transpessoal Stanislav Grof constatou, em seus estudos, a reencarnação e a influência dos Espíritos na vida das pessoas, a imortalidade da alma e a sua anterioridade.

Esse ponto de luz já era conhecido pelos chineses há dois mil anos aC. Igualmente os chacras, ou centros de força, possuem a propriedade de emanar fótons. Charles Richet, prêmio nobel de fisiologia, afirma que a criatura humana possui um sexto sentido.

Sete séculos antes de Cristo, Heródoto de Halicarnasso escreveu sobre Creso, Rei da Lídia. Pesava sobre Creso a espada de Dâmocles. Creso enviou embaixadores aos templos de todas as nações para que interrogassem os deuses sobre o que fazia naquele momento o Rei Creso na cidade de Sardes, na Lídia.

Na data e hora aprazada a pergunta foi feita. Os embaixadores foram voltando e narrando ao rei as respostas dos deuses. Somente os embaixadores que voltaram do Templo de Delfos lograram obter dos deuses a resposta certa, coincidindo com o que fazia o rei naquele momento. A história se desdobra e o Rei Creso é derrotado pelos Persas.

Danah Zohar, autora da obra O Homem Quântico, examinou a questão sobre o ponto luminoso no cérebro. Ela e outros denominaram esse ponto como sendo o “Ponto de Deus” Ela é conhecida por seu trabalho sobre a inteligência espiritual – QS.

A vida possui um sentido pleno, como assevera Victor Frankl. O sentido da vida é tornar a imortalidade como a meta a ser alcançada, é dar a vida um objetivo psicológico, é amar sem condicionantes. Divaldo sempre muito inspirado apresentou algumas histórias vivenciadas por Francisco Cândido Xavier, extraindo o conteúdo doutrinário e moral, ampliando a gama de informações para uma reflexão a respeito da imortalidade e da transformação moral.

Destacou o Embaixador da Paz no Mundo que é o momento de os indivíduos encontrarem Deus dentro de si. Finalizando, afirmou que cada um foi convidado para tornar o mundo melhor, melhorando-se nos aspectos éticos e morais, amando-se e amando o próximo. O público de pé não poupou esforços em aplaudir demoradamente o ilustre conferencista.

6 – Alberto Almeida
No período noturno, o público foi contemplado com a excepcional apresentação do Coral do Centro Espírita Ildefonso Correa. Com a presença, entre outras, de Marta Antunes, vice-presidente da Federação Espírita Brasileira, as atividades tiveram prosseguimento com o lançamento do volume 29 do Momento Espírita, em comemoração à realização da XVIII Conferência Estadual Espírita.

Desafios e contradições de como viver a imortalidade no dia a dia foi o tema desenvolvido por Alberto Almeida, de Belém/PA. A filosofia espírita, com sua aplicabilidade, possuidora de uma ética, e uma proposta doutrinária que faculta aos que a aceitam possam mudar a forma de pensar, de agir, adotando um jeito, uma forma de ser.

Observação: as duas ultimas fotos são de Junior Fuchter   (109 e 110)
Texto: Paulo Salerno
Fotos: Jorge Moehlecke

Comments are closed.