22 dezembro 2017
22 dezembro 2017, Comentários 0

Movimento Você e a Paz – Divaldo Franco
Salvador, Bahia, 19 de dezembro de 2017.

 

Em 19 de dezembro o Movimento Você e a Paz completou 20 anos de divulgação sistemática da não violência, levando aos corações sedentos de paz a mensagem do amor que liberta os indivíduos das amarras do ódio, da raiva, da indiferença, da solidão, da miséria moral. Desde o seu momento inicial, o movimento tem arregimentado multidões, tanto no Brasil, quanto no Exterior, apresentando reflexões que conduzem as criaturas a perdoar, a amar, a respeitar o seu semelhante como gostaria de ser respeitado.

 

Idealizado por Divaldo Pereira Franco, o Você e a Paz, em Salvador, capital da Bahia, é reverenciado como data oficial, cívica e cultural do município no dia 19 de dezembro. Todos os anos, na Praça Dois de Julho, no Campo Grande, acontece o evento de culminância das atividades anuais, marcando o seu encerramento com a presença de milhares de pessoas que buscam uma proposta da paz. Apresentada por diversas personalidades dos campos sociais, filosóficos e religiosos, este é um grande acontecimento ecumênico e apolítico.

 

Cercado de carinho e de sentimento de gratidão, Divaldo Franco foi recebido, na parte da manhã, como de hábito, pelos funcionários e profissionais da área da comunicação social da Rede Bahia de Televisão. Desde o momento em que chegou às instalações, foi avidamente disputado para entrevistas, cumprimentos, elogios e fotos, atendendo-os com o seu característico sorriso e bonomia. No programa Bahia Meio-Dia, Divaldo em sua entrevista destacou, com sua concisão de sempre, que a paz interior construída na intimidade de cada indivíduo torna-o uma criatura pacificada. Frisou a necessidade de os cidadãos compreenderem que os governantes saem do seio da sociedade, e, portanto, é o próprio cidadão o responsável pelo que acontece no campo político e social da nação. Na atualidade já há um sentimento, um desejo de pacificação, com avanços importantes que levam o homem e a mulher à um despertar de suas potencialidades.

 

Apresentando flashes da Mansão do Caminho, com suas diversas atividades, a reportagem da TV Bahia designou-a como a “cidade da fé”, “ a casa de amor”, para dizer que no seu interior as desigualdades não existem, conforme depoimento de seus assistidos, com alguns se constituindo, hoje, em dedicados voluntários. Ali são resgatados os valores morais de crianças e pais. O discurso na Mansão do Caminho se torna real, promovendo a paz através da aplicação do bem.

 

A violência, destacou o nobre médium e humanista Divaldo Franco, é uma doença do Espírito, da alma, e como tal deve ser tratada, conforme recomenda a Organização Mundial da Saúde. A Mansão do Caminho é uma instituição que atende o cidadão sem considerar a sua crença religiosa, por que o amor é universal. Salientou que preserva a sua crença na criatura humana, amando-a sem outras considerações.

 

Sua mensagem foi de que a vida é aquilo que dela o indivíduo faz. Assim, seja você aquele que faz ao outro o que gostaria que te fosse feito. O homem, depois de tentar outras formas de agir, e que não produziram resultados bons, deve tentar, agora, a amor, a salvação para a humanidade.

 

Ao entardecer, a Praça Dois de Julho, no Campo Grande, foi tomada pelo público para assistir o magno evento Você e a Paz. Destaque seja feito ao ingente e perseverante, exaustivo e produtivo trabalho nos bastidores, realizado no silêncio e no anonimato pelas mãos de inúmeros voluntários e funcionários sob a coordenação segura e agregadora de Telma Sarraf, Vice-Presidente do Centro Espírita Caminho da Redenção e Mansão do Caminho.

 

O momento artístico, animando o público, esteve sob a responsabilidade de Nando Cordel; Assis Diomar, Cristiane e Luanna; e da cantora lírica Anatasha Meckenna. A música é a voz de Deus na Terra, dizem os poetas.

 

O Governador do Estado da Bahia, Rui Costa esteve representado por Olívia Santana, Secretária da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda, Esporte e Políticas para as Mulheres, Olívia Santana. Outras autoridades municipais e estaduais estiveram presentes ou representadas, bem como vários líderes sociais e religiosos que acolheram o convite para a participação desse movimento ecumênico e apolítico.

 

A Banda de Música do 2º Distrito Naval da Marinha do Brasil se apresentou magnificamente, estimulando o público.

 

Foram agraciados com o Troféu Você e a Paz na categoria pessoa física que se doa, os seguintes: Wania Howard, do Projeto Crescer; Dalvacy Gomes e Edmar Dias, do Projeto Terapeutas do Riso; Adailton José dos Santos Filho, do Projeto Superação; Major PM Denice Santiago Rosário, da Ronda Maria da Penha; e Divaldo Pereira Franco, da Mansão do Caminho. Na categoria instituição que realiza foram agraciadas: Instituição Teto; Instituto Central de Cidadania; e Núcleo de Atendimento à Criança com Paralisia Cerebral. Na categoria empresa que viabiliza o premiado foi o Instituto João Carlos Pereira Mendonça. Igualmente foram homenageados com placas comemorativas a 20ª edição do Você e a Paz, seis personalidades que realizaram permanentes esforços para que a paz se estabeleça, construindo relações de boa convivência.

 

O Movimento Você e a Paz possui o compromisso inarredável de construir a fraternidade, uma mudança de comportamento que leve os indivíduos a desenvolverem a consciência de paz, construindo um mundo pacificado e que o amor e a humanização nas relações sejam constantes.

 

Pronunciaram-se, estimulando a paz íntima e a convivência pacificada com os demais membros da sociedade humana, construindo a paz nas mentes e corações, a Secretária Olívia Santana; Comandante-Geral da PM do Estado da Bahia, o Coronel PM Anselmo Alves Brandão; Sheik Abdul Ahmad, do Centro Cultural Islâmico da Bahia; Marcia Maria Ferreira de Brito, representando as religiões de matriz africana; o Pastor Djalma Torres, representando os Evangélicos; o Monge Budista Kelsang Tenchog; e o Padre Manoel Olavo Amarante, representando os católicos.

 

Divaldo Franco, o idealizador do Movimento Você e a Paz, humanista e grande divulgador do Espiritismo no Brasil e no Exterior, discorreu sobre as duas faces que o ser humano possui, se expressando através de uma ou de outra, conforme a situação em que vive e os sentimentos que são despertados nestas condições. Uma das faces pode espelhar serenidade, mansuetude e solidariedade quando tudo lhe é favorável e agradável, por exemplo; e outra, bem diversa, quando o indivíduo se deixa dominar pelo ódio, a ira, o rancor, desejos de vingança, chegando, inclusive, vivenciando essa face negativa, a cometer crimes. A face da bondade retrata os sentimentos nobres, já a face da maldade, o indivíduo se apresenta sob a aparência do sofrimento.

 

O homem, na sua estrada ascensional, em seus primórdios, onde os instintos predominavam, o medo foi a primeira emoção desenvolvida. A essa se seguiu, em continuidade, a ira. A angústia e o pavor tomaram conta daquela criatura primitiva, assim permanecendo por milênios. Mais tarde, isto é, muito recentemente, há cerca de 100 mil anos, surgiu o amor, uma emoção ainda imatura, sob a influência do ego, necessitando de educação e aprimoramento. O Medo é a base, a ira é a sua consequência, o amor é jovem, recente, construindo um homem dotado com as bases dos sentimentos. O homem ainda se expressa ora com a face de Jesus, ora com a de Judas, de acordo com os sentimentos que vive e as circunstâncias do momento.

 

Destacando as qualidades de Jesus e seus ensinamentos, Divaldo indagou, que homem é esse? Jesus foi o maior filósofo que a humanidade jamais viu. É lembrado por todas as frases que proferiu. Dos demais filósofos, somente poucas frases são lembradas. Na senda evolutiva, será necessário que o homem se conscientize de que é filho de Deus, criado para a plenitude. Jesus veio para ensinar a alcançar essa plenitude. Assim, evoluindo, o homem será capaz de mudar o mundo através da sua transformação moral, construindo-o a partir de si mesmo. Pelo autoconhecimento e a natural transformação moral para melhor, o homem conhecerá a felicidade.

 

Você é essa estrela de paz, asseverou o nobre conferencista, alertando que é natural sentir ira, medo, que tenha raiva, porém, que não se permita fazer o mal. É necessário observar que há pessoas dedicadas ao bem. Em linhas gerais, as criaturas pertencem a classe do amor. Esse é um período de bênçãos. Os seres humanos devem aprender a não maldizer os demais, todos oriundos do seio da sociedade em que se está inserido, irmãos, portanto. Os homens estão experimentando uma nova fase, as máscaras de muitos estão caindo e naturalmente há um movimento em sentido contrário provocando perturbação social, balburdia.

 

O homem moderno, tecnológico, deve aprender a servir, saindo um pouco de dentro de si para doar-se ao seu próximo. Esse homem deve se tornar um servidor do bem, desfrutando da felicidade relativa, com alegria, tendo a coragem de cantar a melodia da ternura. A paz do mundo começa em cada ser humano. Ela não está fora, pelo contrário, está dentro de cada um. Encerrado o ato sob aplausos intensos, o hino do Movimento Você e a Paz – Paz pela Paz, de Nando Cordel -, foi entoado por todos com sentida emoção e felicidade pelo encontro pacifico e pacificador. Os abraços e votos de paz, de exaltação ao natal de Jesus, destacando a recepção ao Ano Novo, possibilitou que as pessoas se demorassem para sair daquele ambiente luarizado pela paz, pelo amor, pelas bênçãos divinas.

 

Texto: Paulo Salerno
Fotos: Jorge Moehlecke

Comments are closed.