23 fevereiro 2018
23 fevereiro 2018, Comentários 0

Em uma noite memorável, o grande orador espírita Divaldo Pereira Franco recebeu a maior honraria de uma instituição de ensino superior, o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Piauí.

Divaldo com sua oratória eloquente, firme e envolvente discorreu por uma hora, de pé, com toda a desenvoltura que lhe é peculiar; encantando e emocionando às lágrimas toda uma plateia em um auditório lotado.

 

 

 

Diante do Conselho Universitário e do Magnífico Reitor, e de uma plateia extasiada, Divaldo discursa com naturalidade traçando uma trajetória desde os motivos que o levaram na juventude a dedicar-se ao próximo, a serviço da humanidade inspirado nos exemplos do Inolvidável Mestre Galileu- o Mestre dos Mestres, ao grande Mahatma Gandhi e a alma exemplar de Madre Teresa de Calcutá. Traça o roteiro científico mostrando o momento em que a ciência laica separa-se do jugo tacanho da religião, não a religião amor de moral profunda e elevada, mas a do atraso de pensamento que amarrava o progresso científico e fechava os horizontes do avanço intelectual humano a círculos conservadores e dogmáticos. Inúmeros cientistas e suas contribuições, datas precisas e fatos transformadores são acrescentados, incluindo a contribuição do inesquecível codificador Professor Hippolyte Denizard Rivail, que nos trouxe um edifício doutrinário que abalou os alicerces das crenças do Velho Mundo.

Em seu discurso versa magnificamente sobre a clínica do Dr Jean – Martin Charcot, o fundador da neurologia moderna, até os atuais neurocientistas. Desde o grande Isacc Newton a Albert Einstein e toda uma plêiade de notáveis homens de ciência e suas contribuições, Divaldo envolve a todos com o seu verbo brilhante, atual e progressista.

Findo o discurso comovente, o Magnífico Reitor durante sua fala, diz-se maravilhado e nada mais poderia acrescentar, e, se alguém tinha dúvidas do merecimento deste título, diante de tão extraordinário saber do nobre doutor Divaldo Franco, agora não tinha mais nenhuma dúvida.

Uma noite memorável para a Academia e para o Espiritismo.
Nossa gratidão eterna ao querido Divaldo Franco.

Texto: Dra. Kátia Marabuco
Fotos: Gelia & Samir Fotografia

Comments are closed.