31 maio 2017
31 maio 2017, Comentários 0

Divaldo Franco na Europa

Roma, Itália, 31 de maio de 2017

Na noite de 31 de maio de 2017, nas instalações do hotel Domus Nova Bethlem, no centro de Roma, Itália, sob os auspícios do grupo GRAK – Gruppo Di Roma Allan Kardec, Divaldo Franco realizou uma conferência para uma plateia de 200 pessoas, com o tema “La Transformazione dell’ Essere Umano Attraverso l’Autoconoscenza”, – A Transformação do ser humano através do autoconhecimento -, para tanto, contou com a tradução para o idioma italiano de Orietta Borgia.

Inicialmente Divaldo apresentou o afetuoso amigo Dr. Juan Danilo Rodríguez, psicólogo holístico, portador de algumas faculdades mediúnicas. Corajoso, fundou o primeiro centro espírita da capital do Equador, Quito, bem como uma organização dedicada ao tratamento e auxilio às pessoas com Autismo. Dr. Juan salientou que o crescimento intelectual e espiritual de cada um se dá através de sua própria realização, amando. O amor plenifica os indivíduos.

 

 

 

Divaldo Franco, iniciando sua abordagem, destacou que o ser humano experimenta grandes desafios externos, dando-lhes toda a atenção, esquecendo-se que o fundamental é o movimento em direção à intimidade, autoconhecendo-se. Muitos não se permitem fruir a felicidade, negam-na. Esses, são queixosos, negativos, desejam que se compadeçam deles. Esse padrão negativo pode ser superado através da mudança mental, substituindo os pensamentos pessimistas, pelos otimistas, de ocorrências favoráveis à vida, positivos.

Sempre magistral, e tocando a alma, Divaldo apresentou os conceitos de felicidade e a necessidade de a vida ter um sentido, emoldurando-os com os pensamentos de Carl Gustav Jung (1875-1961), o pai da psicologia analítica; de Rollo May (1909 —1994), psicólogo americano, com os três fatores que inquietam a criatura humana: o Individualismo, o Sexismo e o Consumismo; e de Viktor Frankl (1905-1997), médico psiquiatra austríaco.

Compreendendo que o sentido da vida é amar, os indivíduos, por que já se autodescobriram, agem de forma simples, convivendo pacificamente com os que lhe são diferentes. O homem moderno vive em uma espécie de isolamento, provocado pela comunicação virtual. Isso está diminuindo a sua faculdade de conversar, de conviver, privando-o do calor humano, salientou o nobre conferencista.

O grande objetivo da vida é a imortalidade. Vive-se em um mundo relativo. Tudo está em permanente mudança. O Espiritismo apregoa essa certeza, tal qual a noite sempre cederá lugar ao sol da manhã. Autoiluminar-se é um dever intransferível, é a missão de cada indivíduo, pacificando-se, promovendo a paz. Para tal, é necessário que se ame, amando o seu semelhante. Ame os que estão no lar, ame os amigos, acenda uma luz na escuridão das almas infelizes.

Lembre-se, Jesus segue dizendo: – Vinde a mim todos vós que sofreis, recebei o meu jugo, aceitai o meu fardo, vinde a mim, eu vos aliviarei…

Revestido de caráter terapêutico, o encontro permitiu perceber que, para as almas feridas, o bálsamo é Evangelho, diminuindo a ardência provocada pelas decepções.

Aplaudido de pé, Divaldo ainda atendeu aos amigos que o buscavam para um diálogo, respondendo as questões formuladas, deixando a expectativa do retorno para o futuro, afinal, o semeador saiu para semear…

Texto e fotos: Ênio Medeiros

Comments are closed.