5 junho 2018
5 junho 2018, Comentários 0

Divaldo Franco na Europa

Berlim, 05 de junho de 2018

Conferência

Na noite de 05 de junho de 2018, terça-feira, Divaldo Franco, atendendo ao convite dos espíritas do Studien-und Arbeitsgruppe Joanna de Ângelis e.V. – SAJA, de Berlim, proferiu conferência pública com o tema “Schmerz – Leid – Heilung” – Dor – Sofrimento – Cura -, e contou com o eficiente auxílio de Edith Burkhard na tradução para o idioma alemão.

Ao iniciar as atividades da noite, lamentando não falar o idioma alemão, fazendo-se entender, porém, através do idioma internacional do amor, Divaldo Franco asseverou que a busca do ser humano na terra, desde os primórdios é a felicidade, e uma das mais importantes áreas para a aquisição da felicidade é a saúde. Discorrendo sobre a história da evolução do ser humano, desde o período pré-socrático, Divaldo esclareceu que aqueles filósofos haviam concluído que a vida humana era constituída de dois elementos, o ser e o não ser.

 

 

A filosofia idealista de Sócrates, o mundo das ideias, e as conclusões de Platão levaram o homem a compreender que ele, o homem, voltava várias vezes até atingir o estado de luz. Com o Platonismo, surgiu, então, o espiritualismo. Percorrendo o pensamento proposto pelo Atomismo grego, até alcançar a atualidade com o Materialismo e o Espiritualismo, Divaldo Franco expôs o trabalho desses pensadores que procuravam responder sobre a felicidade, a vida e a morte, a dor, o sofrimento e a cura.

Apresentando as conclusões a que chegou Sidarta Gautama, o Buda, sobre o sofrimento, Divaldo discorreu sobre as quatro grandes verdades: 1) Todos os seres estão sujeitos ao sofrimento; 2) O sofrimento surge de causas específicas; 3) Eliminando as causas, o sofrimento é eliminado; e 4) O sofrimento e suas causas são eliminados. É o fim do caminho de sofrimento.

Eis que surge um Homem na face da Terra, é um Judeu, de Nazaré, Ele sobe em uma montanha e diz que a verdadeira felicidade não é ter, porque o que se tem se pode perder, mas a felicidade é ser melhor a cada dia. Então, Jesus foi o mais notável filósofo da humanidade, nada escreveu, mas as suas palavras penetraram a alma humana de tal forma que se tem a sensação de que foram pronunciadas ainda ontem. Em Jesus, esclareceu o hábil orador, o ser humano encontra uma filosofia para superar a dor e o sofrimento. Dor é sensação, a dor física leva ao sofrimento, porém o sofrimento moral somatiza e o indivíduo adoece. Quem cultiva a raiva, certamente terá distúrbios gástricos, o ódio derruba as defesas orgânicas e a criatura humana fica vulnerável às enfermidades.

Entre Jesus e os dias atuais surgiu o Espiritismo, uma ciência que estuda a origem, a natureza, o destino dos Espíritos e as suas relações com o mundo material. Viver é uma bênção, a lição da dor e do sofrimento, minimizadas pelo avanço da tecnologia, com o emprego dos recursos farmacológicos – barbitúricos, anestesias, antibióticos e outros -, são importantes, porém, nenhum deles é capaz de enxugar as lágrimas da saudade, da ausência do ser amado.

O Espiritismo orienta os indivíduos a seguir a ética do bem e, O Livro dos Espíritos, e as questões ali expressas, respondendo a todos os conflitos do pensamento humano, projetando luz na ignorância, é poderoso auxiliar para que o ser humano transforme o ego, saindo do ego-homem, para o ego-Cristo.

Se o homem optar em amar, a servir e dar sentido a sua vida, naturalmente se sentirá feliz, e suas dificuldades ficarão menores. A tarefa é a de tornar o difícil em fácil, assim, simplificando, será possível adquirir felicidade.

Encerrando a brilhante conferência, profundamente inspirado, o Arauto do Evangelho e da Paz elucidou que vale a pena ser feliz, basta uma atitude emocional, um sorriso, uma palavra gentil, a honra de ser você quem ajuda, contribuir para a felicidade alheia. Deus nos deu tanto, e nós, às vezes, somos tão ingratos, seja você aquele que ama.

Muito aplaudido, era possível perceber a euforia que envolveu os presentes no auditório, afinal, Divaldo é um trabalhador do Cristo que, além de expor o que vive, discursa com a alma. Sentindo o amor do seareiro do Cristo, que veio e lançou novas e excelentes sementes no solo dos corações dos amigos de Berlim, seu verbo marcou-os indelevelmente e, certamente, se lembrarão destas mensagens e da noite ímpar em suas vidas.

Após um rápido lanche na sede do SAJA, o incansável Divaldo Franco apressou-se em retornar ao hotel, pois, amanhã, 06 de junho de 2018, será o último compromisso do programa doutrinário em terras europeias. O dia não terá ainda se mostrado, mas ele já estará no aeroporto de Berlim, muito cedo, rumando para Stuttgart, porque ele sabe: Jesus conta conosco…

Texto e fotos: Ênio Medeiros

Revisão e adaptação: Paulo Salerno

Comments are closed.