3 junho 2018
3 junho 2018, Comentários 0

Divaldo Franco na Europa

Bad Honnef, 03 de junho de 2018

Seminário

No domingo, 03 de junho de 2018, na pequenina Bad Honnef, na Alemanha, teve prosseguimento o seminário em busca pelo herói que existe em cada criatura humana, com Divaldo Franco e Juan Danilo.

Iniciando as atividades, após belíssimas apresentações musicais, Divaldo afirmou que todos possuem um herói interno, e que não tem coragem de mostrar a ninguém. Fazendo referência à Miguel de Cervantes, romancista, e dramaturgo e à sua obra-prima, Dom Quixote, com o sonhador personagem, o orador e médium espírita abordou questões sobre a pureza, as paixões, os castelos, os dragões, fazendo comparações com a realidade do quotidiano. O importante, asseverou, não é ter o nome registrado na história, o importante é fazer o que deve ser feito e a maneira de o fazer.

 

 

Todos possuem seus heróis, mas é, também, necessário ser herói, estabelecer uma meta, lutar contra os moinhos de vento, lutar e destruir os monstros internos, os conflitos, as paixões e os velhos hábitos. O que carregas dentro de ti? Perguntou o experiente expositor, afinal em sua longa trajetória, em contato com milhares de pessoas no mundo todo, Divaldo adquiriu grande experiência e viveu muitas ocorrências que lhe permitem explorar o mundo dos conflitos internos, das ansiedades dos seres humanos, com muita propriedade.

Sempre apresentando um toque de humor saudável, conduzindo os interlocutores a um aprendizado suave, conquanto fosse grave a temática abordada, permitindo que a atenta plateia pudesse absorver os conteúdos analisados, sem que percebessem os transcorrer das horas, fazendo deste, um seminário terapêutico, facultando plena renovação em cada participante.

Após ligeira pausa, o Dr. Juan Danilo, psicoterapeuta, acostumado também com os desafios da criatura humana, prosseguiu afiançando que todos trazem no imo do ser, as aspirações e tendências que influem na vida de qualquer ser humano, bem como nas opções que realiza. Naturalmente que incertezas e muitas interrogações surgem no caminho de todos, por isso, estudando a Doutrina Espírita é possível descobrir uma infinidade de recursos, e as dúvidas se vão diluindo nas certezas conquistadas com a compreensão dos conceitos imortalistas propostos pelo Espiritismo. Igualmente faculta, o estudo do Espiritismo, a conquista de uma fé raciocinada, ou seja, crer, mas saber porque crê. Juan Danilo destacou a figura e o trabalho dedicado e ingente do mestre Lionês, Allan Kardec, discorrendo a respeito da sobrecarga e a missão do insigne codificador do Espiritismo, bem como sobre as orientações recebidas do Espírito de Verdade. A Doutrina Espírita resgata conceitos que geralmente passam despercebidos, que estavam esquecidos, ou que eram ignorados, que, no entanto, são de grande importância para bem compreender o papel desta doutrina de lógica e razão.

Após o intervalo para o almoço todos retornaram para ouvir algumas respostas às centenas de perguntas formuladas pelos presentes durante os dois dias de seminário. Aleatoriamente escolhidas, elas foram respondidas com adendos e aprofundamentos sobre os assuntos tratados. Muitíssimo significativo este momento de perguntas e respostas, pois, uma questão formulada pode revelar um questionamento que também outro se possa fazer e que sequer tivesse percebido. É interessante notar que nesses momentos, ao responder, os experientes oradores têm a possibilidade de explorar ângulos e aspectos que enriquecem, ainda mais, a abordagem dos temas.

Se já não bastasse toda a riqueza de conteúdo e oportunidades vivenciadas, Divaldo Franco, inovando, preparou uma surpresa. Eis que ele resolve convidar, inicialmente, pessoas da plateia que somente falassem o idioma alemão, e que auxiliadas pela eficiente tradução de Edith Burkhard, os presentes de origem espanhola e portuguesa puderam perfeitamente acompanhar. A seguir convidou outras pessoas do auditório, qualquer uma delas, que quisessem participar da atividade proposta, que se constituía em responder três perguntas:

O que é um herói para você?

Você se considera um herói?

O que lhe falta para ser um herói?

Divaldo, então, convidou o Dr. Juan Danilo para que, na condição de psicólogo, fizesse uma análise psicológica do convidado com base nas respectivas respostas. Após isto, Divaldo apresentou uma análise, que se poderia chamar de mediúnica, sob a mesma óptica, porém, com uma riqueza de detalhes que absolutamente surpreendeu a todos, especialmente ao próprio voluntário que dificilmente conseguia conter suas emoções, pela fidelidade e profundidade das colocações feitas com muita propriedade. As análises se constituírem, também, em sugestões de direção para o porvir. Todos, muito impactados e surpresos, perceberam que a atividade havia se tornado em um laboratório do próprio seminário.

Ao encerrar, Divaldo Franco e Juan Danilo deixaram uma mensagem de otimismo e bom ânimo. Em reconhecimento e gratidão, o público aplaudiu de pé, efusivamente. Na sequência, um clima de alegria envolveu os presentes no auditório, era o momento das despedidas, já pensando no próximo ano, afinal, o semeador, uma vez colocada as mãos na charrua do bem não olha mais para trás, prossegue sem cessar semeando a boa semente, a semente do amor.

Texto e fotos: Ênio Medeiros
Revisão e adaptação: Paulo Salerno

Comments are closed.