15 maio 2017
15 maio 2017, Comentários 0

Juan Danilo Rodriguez
Londres, Reino Unido, 15 de maio de 2017

Na tarde desta segunda-feira, 15 de maio de 2017, dando sequência às atividades de divulgação da Doutrina Espirita pela Europa, ainda na cidade de Londres, Divaldo Pereira Franco teve ocasião de acompanhar o querido amigo Dr. Juan Danilo Rodríguez, médico, terapeuta holístico, psicólogo transpessoal, residente na cidade de Quito, no Equador, fundador e atual presidente do Centro Espírita Francisco de Assis, em Quito. Dr. Juan, atendendo ao convite dos amigos do Chico Xavier Spiritist Society, proferiu uma conferência sobre o tema do livro de sua autoria, Allyana Terapia Holística, no que Divaldo lhe acompanhou com alegria.

Dr. Juan discorreu sobre os mecanismos que Doutrina Espírita oferece aos que com ela mantém contato para que se conheça, e, compreendendo os conceitos propostos por Allan Kardec nas obras básicas da codificação, possa curar e curar-se. Trazendo habilmente passagens de O Evangelho Segundo o Espiritismo que tratam da cura da criatura humana, Dr Juan, com ternura, apresentou alguns exemplos de suas experiências como médico e terapeuta, demonstrando como o ser humano carece de se conhecer, e como a maioria dos sofrimentos poderiam diminuir de intensidade ou inexistir se a criatura humana se conhecesse melhor.

 

 

Tratando de questões práticas para uma vivência saudável, Dr. Juan elencou 5 itens para a aquisição dos méritos necessários para a conquista da saúde física, psíquica e emocional.

1- Enfoque integral da doença: Analisar os conceitos que trazemos conosco, eles afetam nosso perispírito, analisar nossos pensamentos. A dificuldade que muitos temos de dizer não, e ao dizer, estacionarmos na culpa, no remorso.

2- O Propósito: Uma vida sem propósito é uma vida sem rumo. Cada um tem sua percepção própria da vida, da beleza, da felicidade, por isto cada um tem um reencontro com a felicidade. O propósito auxilia para que cada qual faça o seu caminho, seus sonhos, suas esperanças, acreditando na alegria, vencendo com maior facilidade as tristezas.

3- Ser uma pessoa reflexiva: A doença deve ser um processo reflexivo, autodescobrirmo-nos como filhos de Deus, diluindo as dúvidas e os conflitos que todos trazemos, em sintonia com os ensinamentos de Jesus, que asseverou estar o Reino de Deus dentro de cada um de nós.

4- A compreensão e a paciência: A paciência deve ser fortalecida pela disciplina, através da paciência aprendemos a amar. Como uma criança que tem dificuldades em se expressar, assim também somos nós, nos atrapalhamos em fazer certo, na hora certa, apesar de termos o necessário para bem procedermos, nem sempre logramos este êxito. A compreensão nos dá as forças necessárias para entendermos nossas próprias dificuldades.

5- O autoamor: Muitos de nós brigamos conosco mesmos, algumas vezes não gostamos de nós mesmos através de coisas simples do quotidiano, e que nos afetam. Para o autoamor, relata Dr. Juan, é necessário a abnegação, abnegar-se para com sua própria vida, o que eu posso fazer para melhorar, sugere o envolvente orador. Observarmos o que achamos que não está bem em nossos atos, em nossa conduta e buscarmos mudar, para melhor. O compromisso conosco exige abnegação, assim, iremos melhorando pouco a pouco.

Encerrando, Dr. Juan, com sua forma amável de expor suas ideias, afirmou que o importante na vida é como enfrentamos a dor, como somos capazes de agir diante do sofrimento. Quando fazemos o bem, somos os maiores beneficiados, pois o que nos move intimamente é o que mais importa. Quando nos voltamos ao bem, ao amor, a sorrirmos mais, abraçarmos mais, ajudamo-nos a nós mesmos a sermos felizes.

A emoção tomou conta da plateia que lotou as pequenas instalações da aconchegante casa de estudos espíritas e de orações. Foi visível a alegria que a todos envolveu.
Texto e fotos: Ênio Medeiros

Comments are closed.