14 maio 2017
14 maio 2017, Comentários 0

Londres, Reino Unido, 14 de maio de 2017

Em agradável domingo de sol, 14 de maio, na bela Londres, Divaldo realizou nova conferência nas dependências da Barts and The London School of Medicine, abordando o tema Be Happy Now (Seja Feliz Agora), para um público de 350 pessoas que lotaram o belo auditório. Divaldo, neste ano, completou 50 anos de divulgação Espírita em Londres, pois que no mesmo maio do recuado ano de 1967 ele desembarcava por vez primeira em solo da coroa britânica. Nos últimos 42 anos, as atividades doutrinárias foram desenvolvidas anualmente, sem ininterrupções.

O desbravador do espiritismo relembrou os idos tempos, de desafios e obstáculos enormes, visitando cidades do interior do Reino Unido e Londres, levando os conceitos espíritas com maestria e simplicidade. Não imaginava o quanto que aquelas sementes plantadas germinariam e dariam frutos excelentes, fazendo com que a Doutrina Espírita adquirisse cidadania no Reino Unido. Esses resultados são devidos à abnegação e à garra deste homem excepcional, tornando-se um verdadeiro Paulo de Tarso da atualidade.

 

 

Divaldo iniciou a conferência fazendo uma retrospectiva à luz da psicologia, desde o século XVIII até os dias atuais, comentando sobre o surgimento da quarta força, a Psicologia Transpessoal. Outro ponto destacado foi a teoria do inconsciente profundo, e também acerca da hipnose. Citou os Dr. Stanislav Grof (1931-), um dos fundadores da Psicologia Transpessoal, e também o Dr. James Jeans, (1877-1946), astrofísico de Londres, que asseverou que o universo é um pensamento que se expande e se contrai. Nessa energia viva, os seres nada mais são do que expressões da vida. Fez também referência as atividades e estudos de William Crookes (1832- 1919), e de Charles Richet (1850-1935), com suas investigações a respeito da morte.

Após todo um complexo embasamento científico, que foi uma verdadeira aula, com dados variados e com exatidão que impressiona até mesmo aos mais letrados, o brilhante orador afirmou que: a vida na terra tem um sentido, é sermos felizes. Desta forma, questionou: Qual é o sentido da vida? Respondendo a seguir: é a imortalidade da alma, porque tudo é passageiro, o sentido, então, é a transcendência do ser.

Utilizando-se de sua própria e longa trajetória, afirmou que nós, em verdade, não somos, nós estamos, e a imortalidade deve ser a nossa meta, que deve ir além desta vida. Felicidade é descobrir o mundo transcendente, pois a vida não acaba com a morte do corpo, não esperemos para sermos felizes, sejamos felizes hoje, agora.

Referindo-se ao Mestre dos Mestres, Jesus, e à incomparável sinfonia das Bem-Aventuranças, numa montanha, nos disse que a felicidade é amar. Sempre apresentando um toque de humor saudável, Divaldo demonstra a alegria em viver, sem adiar os momentos de felicidade e afirma: não é importante a nossa crença, o importante é a nossa conduta. Tudo que é do Ego fica e somente vai conosco as conquistas do Self, o ser espiritual. A vida tem o sentido que dermos a ela, a grande filosofia, portanto, é ser feliz agora. A essência da vida é amar hoje, para ser feliz sempre.

É impressionante ouvir alguém que realmente faz, que vive, que luta e é feliz, que somente aconselha aquilo que ele próprio vive e realiza. Com sabedoria e lucidez, Divaldo tocou a todos, especialmente porque vive o amor e adota os ensinos de Jesus como bússola para seus passos, dando-nos o exemplo e os estímulos para prosseguirmos, esforçando-nos para sermos felizes agora.
Ao final, Divaldo foi aplaudido de pé pelos presentes, e no auge dos seus noventa anos, ainda teve disposição para dar entrevista, após a conclusão da palestra, ao editor da revista espiritualista Psychic News, o Sr. Roy Stemman, … haja fôlego!

Texto e fotos: Ênio Medeiros

Comments are closed.