16 dezembro 2016
16 dezembro 2016, Comentários 0

Ao entardecer, no Farol da Barra
Movimento Você e a Paz
Divaldo Franco
Salvador, 16 de dezembro de 2016

 

O Farol da Barra, tradicional ponto turístico de Salvador/BA, transformou-se em 16 de dezembro em um palco a favor da paz. O largo do Farol foi completamente tomado pela população desejosa em ouvir a proposta de construção e disseminação da cultura da paz.

Destacando o pensamento de Nilson de Souza Pereira – Tio Nilson, de saudosa memória, – Mantenhamos aceso o ideal da fraternidade e nunca nos arrependeremos de havermos sido gentis, cordatos, pacíficos e pacificadores. – Psicografado por Divaldo Franco, o mestre de cerimônia João Araujo divulgou que é crescente o número de pessoas que aderem às propostas de construção da paz, com adeptos em várias localidades do Brasil e do Exterior.

O primeiro a falar foi o Padre Emanuel Antonio Olavo Amarante, da Paróquia Sant’Ana, em São Paulo. Padre Olavo, impactado pela emoção, disse que sentia-se honrado com o convite para falar sobre a paz. O amor e a sabedoria fazem com que o homem queira ascender às alturas espirituais, desfrutando da alegria de viver e da felicidade. Essas conquistas requerem esforço, dedicação, coragem, trabalho, luta, incessantemente, conscienciosamente. Para tal, todos os dias precisam ser santificados nas ações, nos pensamentos, buscando a paz, transformando-se moralmente. A medida que se humaniza, os indivíduos sentem a necessidade de estabelecer metas para a construção interior, ardorosamente conquistada. Salientou o poder da oração para angariar forças e sabedoria para os enfrentamentos naturais.

Ruth Brasil Mesquita destacou que a verdadeira paz se encontra e se expressa no meio do caos, da fúria, da luta. Somente o indivíduo pacífico consegue manter-se em paz, em harmonia ante a balburdia, seja ela qual for, não se deixando perturbar. Veemente defensora da vida, Ruth Mesquita comentou sobre estudos da Dra. Alesandra Piontelli, italiana, que através de exames de ultrassonografia intrauterina, com gestações singular e gemelar, detectou atividades inteligentes nos fetos, seus comportamentos, com comprovação dos mesmos, nas crianças nascidas, num período de cinco anos. A vida merece todo o respeito. A vida merece a paz, não a violência.

Marcel Mariano enalteceu o trabalho abnegado em prol da caridade, e por conseguinte da paz exercida pela dedicada Zilda Arns, ganhadora do Troféu Você e a Paz, fervorosa defensora do uso do soro caseiro, salvando crianças em estado de risco e vulnerabilidade, combatendo a desnutrição, salvando vidas infantis, principalmente. Vale a pena lutar pela vida, pela paz.

Após serem soltos no ar balões brancos, homenageando a paz e os pacíficos, O Movimento Você e a Paz homenageou destacado e conhecido propagador da paz, o pacifista Monsenhor Gaspar Sadoc, um dos maiores oradores sacros, desencarnado em 22 de setembro de 2016. Povo de Deus foi um de seus lemas que se utilizou para chamar a atenção.

Divaldo Pereira Franco, idealizador e o principal divulgador desse grandioso movimento, iniciou seu pronunciamento enaltecendo a realeza de Jesus, seus atos de acolhimento e de esclarecimento da sociedade humana, sendo destaque na obra de Ernest Renan (1823 – 1892). Em uma aula inaugural no Collège de France, em 22 Fev 1862, não obstante ateísta, Ernest Renan afirmou que Jesus é um Homem incomparável, e que dividiu a História em antes e depois Dele. Outros pesquisadores se sucederam traçando parâmetros semelhantes e aprofundados a respeito de Jesus. O pensamento de Jesus, como psicoterapeuta, é libertador da criatura humana, que assume a sua própria realidade e responsabilidade.

Jesus, em sendo um ser integral, é capaz de vencer as vicissitudes da vida. É portador de uma psicologia inigualável, o amor. A paz é um estado estoico e heroico. Confirmando essa assertiva, basta consultar a vida e a obra de Albert Schweitzer (1875-1965) o Profeta das Selvas, alguém que nunca perdeu o entusiasmo. Sua dedicação aos mais necessitados, principalmente em Lambarene, no Gabão, Continente Africano. Ali construiu um reino de amor aos desafortunados, curando doentes, promovendo o ser humano, estabelecendo a paz em cada indivíduo, o respeito pela vida.

O orador e médium espírita apresentou três formulas para que os indivíduos possam encontrar a paz em si: 1º – abandonar o individualismo, adotar a solidariedade; 2º – substituir o sexismo pela ternura, pelo carinho amoroso; 3º – doar-se, em vez de consumir, coisas não são importantes, pessoas são. Quando se ama se possui paz. Deus habita no homem para que ele tenha vida, e que tenha sentido. Vale a pena lutar para ter paz, disseminando-a pelo mundo, tornando-o mais belo. É possível mudar o mundo, mudando a si mesmo. A maior riqueza que o homem dispõe é a vida.

Finalizando sua brilhante abordagem, o Embaixador da Paz no Mundo incentivou o emprego da gratidão, a agradecer o ar que respira, o corpo que possui, o alimento que lhe chega à mesa, e tudo o mais que possui. Ser grato pelas oportunidades e convivências. Com o Poema da Gratidão, Divaldo exercitou a gratidão, ensinando a manter uma conexão com Deus. A canção Paz pela Paz, de Nando Cordel, foi entoada vibrantemente por todos os presentes, que de mãos dadas e abraçadas, desejaram-se mutuamente uma vida de paz.

 

Texto: Paulo Salerno
Fotos: Jorge Moehlecke

Comments are closed.