12 agosto 2017
12 agosto 2017, Comentários 0

A Federação Espírita Brasileira – FEB, seccional Rio de Janeiro (Avenida Passos, 30 – Centro, foi palco do encerramento da temporada de palestras de Divaldo Pereira Franco – ano de 2017 -, em nosso estado, já que o 27º Feirão em Prol da Mansão do Caminho, promovido pelo Grupo FEB também inaugurou a Exposição de 120 Anos de sua Livrariaque conta um pouco da história desta que é a única livraria fundada no século XIX, há 120 anos, na gestão de Bezerra de Menezes, que continua funcionando até hoje, ininterruptamente.

 

 

 

Com a presença do presidente da FEB, Sr. Jorge Godinho e outros membros da federação, além de ilustres convidados vindos de outras cidades, como Suely Caldas Schubert (Juiz de Fora-MG), o pessoal da Mansão do Caminho (Salvador-BA), num grupo superior a vinte pessoas, a conferência teve a participação de um público superior a 700 pessoas em seus dois salões.

Divaldo Franco falou de sua alegria em retornar àquela casa que lhe traz belas lembranças e desenvolveu sua palestra buscando mostrar que o amor é o principal ensinamento que nos trouxe Jesus Cristo. É preciso amar ao próximo como a nós mesmos, significando que precisamos começar por nos amarmos, pois o auto amor representa o desenvolvimento dos valores positivos da inteligência, do sentimento, da cultura e da solidariedade, preservando o corpo da higiene, da estética, dos cuidados que ele nos exige para prolongar a sua existência.

Divaldo propõe uma viagem para dentro de nós, utilizando-se do mapa da Palestina, como uma representação geográfica, começando por Damasco, onde acontece a CONVERSÃO de Saulo. Este é o primeiro ensinamento, que representa nossa mudança de paradigmas, ao encontro do amor de Jesus. Em seguida cita Jerusalém, como a necessidade do TESTEMUNHO. Quando abraçamos um ideal, uma causa, temos a necessidade de pagarmos o preço necessário por aquilo que acreditamos.

Em seguida menciona Jericó, contando a Parábola do Samaritano, que representa a CARIDADE, a solidariedade. Precisamos ser solidários, para criarmos uma sociedade feliz. E finaliza a viagem falando de Emaús, que simboliza o encontro dos dois homens com Jesus. representando o momento máximo da solidariedade que é o ACOMPANHAMENTO, o carinho, a misericórdia.

Acrescido aos ensinamentos que nos ministra, Divaldo Franco enriquece suas conferências com exemplos pessoais, não com o propósito de enriquecer sua biografia, mas de auxiliar-nos o entendimento daquilo que discorre.

Mais um momento de aprendizado do Evangelho de Jesus, mostrando que somente através do amor seremos pessoas melhores, transformando nossa sociedade para melhor, numa convivência de paz e fraternidade.

 

Texto e fotos: Luismar Ornelas de Lima​

Comments are closed.