25 agosto 2017
25 agosto 2017, Comentários 0

Quer salvar o mundo, comece a arrumar a própria cama. (Divaldo Franco)

Ao chegar no Clube de Caça e Tiro, onde faria a conferência, Divaldo Franco, enquanto atendia aos autógrafos, concedeu entrevista aos meios de comunicação social da região. Com belas interpretações musicais o ambiente foi se harmonizando, preparando os assistentes para mais um grande evento.

O Dr. Juan Danilo Rodríguez, médico, terapeuta holístico, psicólogo transpessoal, residente na cidade de Quito, no Equador, fundador e atual presidente do Centro Espírita Francisco de Assis, em Quito, querido amigo de Divaldo Franco, está acompanhando o atual roteiro doutrinário em terras catarinenses. Instado a dirigir algumas palavras ao público, Dr. Juan apresentou os cumprimentos dos espíritas de Quito, discorrendo sobre o seu contato com a mediunidade, há 17 anos, deixando uma mensagem de otimismo e confiança nos propósitos divinos.

 

 

 

Divaldo Franco, aquele que decidiu servir Jesus onde quer que se encontre, destacou que na vida de todas as criaturas humanas sucede algo de inusitado, levando-as a reflexões profundas, ensejando oportunidade para compreensão da transitoriedade do corpo e sua finitude, bem como os eventos que corroboram as manifestações da vida além-túmulo.

O trator de Deus, assim denominado por Chico Xavier, Divaldo Franco narrou os fatos que levaram o Bispo James Pike (Fev 1913-Set 1969), da Igreja Anglicana nos Estados Unidos da América, a colocar a prova as suas convicções e fé sobre a vida espiritual e o destino daqueles que passaram a viver no mundo dos espíritos. O Bispo Episcopal Pike, americano, escritor foi uma das principais figuras religiosas anglicana.

Suas opiniões francas sobre muitas questões teológicas e sociais fez dele um respeitado religioso. Suas convicções teológicas e sua fé foram profundamente abaladas com o inusitado suicídio de seu filho Jim Pike. Destaca-se, nesta história, que o impacto emocional, aliado a muitas dúvidas teológicas sobre o destino dos que deixam o plano físico, provocam momentos de grandes reflexões, e que, se claras e profundas, conduzem a mudanças expressivas. O Bispo Pike escreveu sua autobiografia cujo título é: Do Outro Lado, narrando a sua saga e as convicções que foi conquistando ante fatos inegáveis.

Essa bela, real e comovente história, onde a mediunidade está muito presente, encontra-se catalogada, com detalhes, na obra Um Encontro com Jesus, da Editora LEAL.

Com sua verve esclarecedora e consoladora, o humanista Divaldo Franco foi acrescentando informações iluminativas, ensejando reflexões de cunho transformador, pois que, aos que o escutaram com atenção, lograram alcançar transformações éticas, morais e espirituais, preparando-se para compreender os eventos inusitados que costumam visitar a vida de muitos.

O Espiritismo, disse, é a ciência que estuda as relações entre o mundo espiritual e o físico, bem como os efeitos de um sobre o outro. O sentido da vida, tem ensinado Divaldo, é amar. E nesses tempos de crise econômica e moral, a necessidade de amar o próximo, como a si mesmo, é imperativa, sempre visando a construção da paz mundial a partir da pacificação de cada um, exercendo a fraternidade.

O Espiritismo é a mensagem do Cristo redivivo, enaltecendo e esclarecendo a proposta do amor incondicional. Para um mundo melhor será necessário construir uma família melhor, célula de suma importância na economia social, preparando ética e moralmente o ser humano. Nessa construção, a solidariedade não deve ser negligenciada. Assim, a felicidade, será a arte de ser útil ao outro. A proposta da Doutrina Espírita é a de tornar o ser humano melhor.

Narrando histórias de grande impacto emocional, onde o amor é o protagonista, consolando e acolhendo as almas aflitas e perturbadas, Divaldo destacou que o amor é o bálsamo reparador que se faz presente pelas mãos solidárias, fraternas e acolhedoras. Tocando os corações e as mentes dos atenciosos presentes, Divaldo colocou na intimidade de cada um os óleos do amor que acolhe e soergue os viajores da vida.

Quer salvar o mundo, comece a arrumar a própria cama, isto é, torne-se útil para si mesmo e para os que te estão próximos, sentenciou o nobre divulgador espírita.

Após encerrar a sua magnífica conferência, Divaldo Franco foi homenageado pela Federação Espírita Catarinense pelos seus 90 anos de existência e pelos 70 de oratória espírita, recebendo mais uma parte das homenagens que se iniciaram em Florianópolis e que se encerrarão em Chapecó. Os aplausos foram efusivos, demorados, com o público composto por 1.700 pessoas que se postaram de pé reverenciando e em gratidão ao emérito espírita de Feira de Santana/BA, símbolo do Espiritismo no Brasil e Exterior.

Texto: Paulo Salerno
Fotos: Jorge Moehlecke

Comments are closed.