22 dezembro 2017
22 dezembro 2017, Comentários 0

Divaldo Franco em Salvador-BA

16 de dezembro de 2017 – Centro Espírita Caminho da Redenção

No meio da tarde teve início mais um encontro de estudos sobre as obras psicológicas de Joanna de Ângelis. Esse, em especial, se constituiu em um “aulão”, visto que, além dos estudantes regulares desse magnífico curso, outros interessados possuem acesso livre, tornando-se uma atividade de caraterística pública. O evento, cujo tema foi: O Homem Jesus, teve como expositores os psicoterapeutas Cláudio e Iris Sinoti, da Mansão do Caminho; Roberto Crema, Antropólogo, Psicólogo e Mestre em Ciências Humanas e Sociais pela Universidade de Paris, Reitor da Universidade Internacional da Paz – UNIPAZ; e Divaldo Franco, que fazendo a abertura, passou a palavra para Cláudio Sinoti.

Cláudio asseverou que é desafiador falar sobre o homem Jesus, principalmente frente as crises de todos os momentos da atualidade, pois que convida os indivíduos à renovação. Sua mensagem sai do Seu coração diretamente para o coração do homem. Jesus, um Espírito de escol, com uma personalidade inquebrantável, tornou-se referência para a vida de multidões em necessidade espiritual.

 

Joanna de Ângelis, em o livro Desperte e Seja Feliz, assegura que o estudo de sua personalidade, à luz da psicologia profunda, não se torna conclusivo por falta de percepções mais apuradas, de recursos técnicos e de profundidade de entendimento dos Seus ensinamentos. A ampliação da compreensão da criatura humana integral vai ocorrendo, até que se possa encontrar Jesus na alma, libertando-se, o homem, de suas misérias morais. No recesso da alma será possível encontrar Jesus, empregando-se e desenvolvendo o autoconhecimento.

O homem, carente de Deus, é alimentado espiritualmente por Jesus, isto é, Sua mensagem transformadora dá ao homem a certeza de que será saciado em suas necessidades espirituais. Qual é o impacto transformador da mensagem de Jesus em nós? As carências humanas conduzirão para as mudanças das relações entre os seres humanos.

Iris Sinoti, deu continuidade desdobrando conceitos e apresentando caminhos para a autotransformação. Para tal, legou Jesus quatro proposições de entendimento sobre a vida. 1. Eu sou o pão da vida… 2. Eu sou a porta … 3. Eu sou o caminho… e 4. Eu sou o bom pastor…

Desta forma, o seu alimento é o espiritual; a porta dá a ideia de transição, de uma passagem que leva o homem ao encontro de si mesmo; o caminho é a evolução que o ser experimenta ao ser arrebatado pelo convite do Mestre, sinalizando que, para alcançar a plenitude com Deus, há um processo de autotransformação com o emprego da mensagem do amor; e o bom pastor é aquele que conhece todas as suas ovelhas, acolhendo-as para que se humanizem através do emprego das próprias forças e conhecimento. Jesus não pode ser entendido, pode ser sentido, porque Sua vida é rica de amor, de abundância e paz.

Juan Danilo Rodríguez, de Quito, no Equador, espírita e médico de família, enviou uma mensagem formulando votos para que cada um possa desenvolver o amor. Jesus é o caminho, deve ser cultivado nos corações generosos. O que está no coração do homem é o que ele dará ao seu semelhante.

Roberto Crema, da UNIPAZ, diz que a questão é o ser humano. Muitos focam no humano e esquecem do ser.  Externando a sua alegria de estar no encontro, afirmou que o desafio do século XXI será a descoberta do ser humano. Já se passaram dois mil anos, e agora a humanidade começa a descobrir quem é esse Homem. As ciências, a filosofia, a arte, a espiritualidade, podem contribuir para se compreender Jesus, compreender a sua multifacetada personalidade – Jesus filósofo, médico, cientista, artista, religioso, poeta, etc.

Jesus é o arquétipo da inteireza que aponta para Deus. Esse homem incomparável deve começar a ser estudado nas academias, nas universidades. Cristo significa o estado evolutivo, o florescimento desse potencial no ser humano, dentro de cada um, descobrindo-se em sua inteireza. A Sua mensagem é a de que o ser humano seja perfeito como é o Pai.

O ser humano deve aprender a reconhecer a sua inteireza pela mensagem de Jesus, desvelando-se e dando oportunidade para que o Messias nasça dentro de si, iluminando-se. Jesus é o terapeuta da intimidade de cada um, é aquele que facilita a passagem de um ponto a outro, sempre melhor. Ser humano significa, ser: a dimensão que é; humano, a que está. A dimensão da essência e a da existência.

No que Roberto Crema considera o Evangelho do Calvário, ele alinha as sete mensagens do Cristo na cruz e que se encontram nos textos canônicos. 1. Mulher, eis o teu filho: filho, eis a tua mãe. 2. Tenho sede. 3. Tudo está consumado. 4. Deus, meu Deus, por que me abandonastes? 5. Pai, perdoe-os, eles não sabem o que fazem. 6. Em verdade eu te digo, hoje estarás comigo no paraíso. 7. Pai, em Tuas mãos entrego o meu espírito.

Divaldo Franco retomando a palavra classificou o evento como excelente, apresentando uma visão profunda a respeito do homem Jesus. Divaldo descreveu com sentida emoção a região onde Jesus peregrinou, ensinou e acolheu os aflitos da alma. Os dois lagos ali existentes, embora alimentados pelo mesmo rio Jordão. Um, o de Genezaré, é piscoso, a vida floresce a sua volta, o outro, o chamado mar morto, é altamente salgado, sem vida. De uma certa forma, assim pode ser classificado o ser humano. O generoso, que recebe e dá, tal qual o Genezaré que recebe as águas do Jordão pelo Norte e as escoa pelo Sul. O egoísta – comparado ao mar morto -, somente recebe, nada dá.

O ínclito orador discorreu sobre o Sermão da Montanha, onde Jesus apresentou a manifestação do amor através de ações de acolhimento, de esperança, de compaixão. Aqueles que dão são mais felizes, diferentemente dos que recebem. Ali, Ele cantou o amor como jamais ninguém o fez, asseverando que somente o amor salva.

Doze séculos depois, Francisco de Assis, no monte Subasio, na Úmbria completou o Sermão da Montanha com o seu hino de amor à natureza, onde todos e tudo estão contidos, fazendo-lhes parte. Outra montanha simbólica é a Massada, que, provavelmente, significa “lugar seguro” ou “fortaleza”, é um imponente planalto escarpado, situado no litoral sudoeste do Mar Morto. Os essênios sitiados por Roma e sendo iminente a derrocada, o líder daquelas 980 pessoas que ali habitavam a fortaleza, pactuou que não seriam transformados em escravos, aniquilariam-se uns aos outros. Quando os romanos dominaram a montanha somente restou a eles os cadáveres para serem sepultados. Uma “vitória” que conquistou apenas cadáveres.

Assim é a humanidade, uma parcela é constituída por pessoas “ponte”, isto é, as que ligam umas as outras. Outra parcela é formada por pessoas “parede”, ou “muro”, tudo e todos param nelas, são egoístas. Recebem, mas não distribuem. Em qual parcela você se encontra? Perguntou o orador por excelência. Que monte somos? Que lago, ou mar, somos? Qual é o sentido de nossas vidas? Continuou questionando.

Os modelos, os exemplos frágeis, são de fácil alcance. Os sólidos, são difíceis de serem imitados sem ilusão. Vede o modelo Jesus! O amor é o sentimento que nasce nas fibras mais íntimas do coração. Os jovens de hoje vivem, muitos, na ilusão das sensações e das paixões.

A montanha de Massada representa a conquista dos sentimentos mortos, aprisionados. A Subasio representa o amor entronizado em seu sentido profundo, vivo, preenchendo o ser por completo, liberto. O homem hodierno vive em crise de ordem geral e íntima, pois que se esqueceu de Jesus, o doce amigo, o irmão amoroso. Jesus é a doce voz que atende o chamado dos aflitos, Sua mensagem é de amor e solicita-nos: AME!

Divaldo procura construir, reproduzir, no Bairro Pau da Lima, em Salvador-BA, o recanto doce e perfumado da Úmbria. Aqui, disse ele, há uma casa aberta e muitos ombros para que os aflitos possam descansar suas cabeças e chorar as suas dores. O Homem Jesus fala muito baixo, por isso é necessário fazer silêncio interior, para que a ternura, a compaixão e o carinho se expressem com harmonia. Que o Homem Jesus nos console e siga conosco até o outro lado da vida.

Texto: Paulo Salerno

Fotos: Jorge Moehlecke

Comments are closed.