11 agosto 2017
11 agosto 2017, Comentários 0

Segundo a Wikipedia, em várias partes do mundo é comemorado o dia dos pais, variando a data de um para outro. Nos tempos modernos esta prática teria sido iniciada nos Estados Unidos, em 19 de junho de 1910, por uma americana por nome de Lonise Smart Dodd, que mobilizou autoridades e a sociedade da sua cidade para homenagear seu genitor, John Bruce.

No Brasil, a comemoração aconteceu por primeiro em 16 de agosto de 1953, com fins comerciais e sociais, promovida pelo então diretor do jornal O GLOBO e Rádio GLOBO, Sylvio Bhering, que premiou após seleção, o pai com mais filhos, o mais jovem e o mais idoso. Daí em diante a comemoração se repetiu e se difundiu, tendo sido substituído o dia 16 de agosto (escolhido por ser o dia consagrado a São Joaquim, pai de Maria de Nazaré, mãe de Jesus, na liturgia católica), pelo segundo domingo de agosto.

Quando a maioria dos filhos se desdobra para presentear seu pai, mesmo na atualidade de parcos recursos, o comércio se esmera para propiciar brindes que caibam em cada bolso.

A Constituição Brasileira de 05/10/1988, estabelece os deveres dos pais com a prole. Leis complementares à Constituição alargam as obrigações e responsabilidade do pai que deixou de ser apenas provedor e coadjuvante na educação dos filhos, para ser mais participativo.

Por outro lado, o filho tem obrigação civil de ajudar e amparar os pais na velhice, carência e na enfermidade.

Mas, independentemente dos costumes e leis civis, já encontramos no decálogo de Moisés o 6º mandamento, “Honrar teu pai e tua mãe para teres uma vida dilatada sobre a terra que o Senhor Deus há de dar”.

Esta lhe é imperativa. O amor, o respeito, a estima, a obediência e a condescendência com o pai são obrigações pessoais e intransponíveis.

A Doutrina Espírita, ao expor a realidade da reencarnação e a lei de causa e efeito, demonstra que a parentela material é decorrência da espiritual e que o descumprimento dos deveres dos pais para com os filhos e destes para com aqueles, terá a correspondente consequência além desta existência.

Comemoremos com festa, presentes e flores, o dia especial de hoje, mas nos demais 364 dias do ano atentemos para nossa responsabilidade – os pais – de criar nossos filhos para serem cidadãos honrados e – os filhos – honremos nosso pai para sermos dignos de herdar a Terra.

Comments are closed.