3 novembro 2015
3 novembro 2015, Comentários 0

Divaldo Franco em Santiago/Chile

No período de 23 a 25 de outubro de 2015, na bela cidade de Santiago do Chile, e com a presença do Semeador de Estrelas Divaldo Pereira Franco, foi realizado o 3º Congresso Espírita Sul-americano com o tema “A Vida depois da Morte”.

Antes, no dia 22, foi realizada a 6ª Reunião do Conselho Espírita Internacional/América do Sul com o objetivo de implementar as sete áreas de trabalho como segue: Administrativa e de Gestão; Mediunidade; Doutrinária; Assistência Espiritual; Assistência e Promoção Social; Divulgação; e Família, Infância e Juventude, nos países integrantes do CEI/América do Sul.

Depois da sessão inaugural foi instalada a mesa diretiva do 3º Congresso, composta pelos representantes das nações sul-americanas e pelo orador da noite. Em continuação, e logo após as boas-vindas, nosso querido Divaldo Pereira Franco iniciou a sua magistral conferência.

Fazendo um retrospecto da História, Divaldo explanou todo o processo filosófico experimentado pelo homem até chegar ao Século XVIII, quando correntes do pensamento humano afirmaram e decretaram a morte de Deus e o nascimento de um deus novo, a razão. Divaldo Franco enaltecendo as grandes lições do Mestre Galileu, citou Ernest Renan, que asseverava a excelência da Doutrina Psicoterapêutica de Jesus como a mais notável de todos os tempos. Com sua sabedoria singular, o Arauto do Evangelho e da Paz explicou as lições proferidas por Sidarta Gautama – o Buda -, por Moisés, em amar a Deus e de honrar aos pais, destacando a figura imponente de Jesus com a sua proposta de amor, a mais completa de toda a humanidade.

É nessa fase da razão que emerge a figura de Allan Kardec codificando a Doutrina Espírita, apresentando um novo Reino de Luzes para os corações que haviam atravessado aproximadamente novecentos anos de obscurantismo religioso, filosófico e científico. O Espiritismo, que ensina que a caridade é o ápice do amor, ensejou ao Professor Lionês, Allan Kardec, a consagrar a frase: “Fora da caridade não há salvação”. Finalmente, Divaldo afirmou que “quem encontra o Espiritismo tem a obrigação de ser feliz, porque sabe que a morte não existe, porquanto a sua proposta é de amor e esperança para toda a humanidade”.

No sábado, 24 de outubro, as atividades se iniciaram às 08h30min com uma oração seguida pela conferência do Dr. Javier Franco, do Chile, com o tema O Medo da Morte; sucedendo, falou o Dr. Fábio Villarraga, da Colômbia, que desenvolveu o tema Consequências Psicofisiológicas das Enfermidades no Além. Após breve recesso, Carlos Campetti, do Brasil, conferenciou sobre o tema Código Penal da Vida Futura; na sequência José Velázquez, da Venezuela, discorreu sobre Os Anjos segundo a Doutrina Espírita. A Intervenção dos Espíritos nas Manifestações Modernas foi o tema desenvolvido pelo Dr. David Ochoa, do Peru; após, John Eric Rhenals abordou as Consequências Espirituais dos Suicídio. Terminado o momento cultural, a Dra. Angélica Bedova, do Chile, apresentou o tema Causas Espirituais da Depressão; finalizando, Divaldo Franco discorreu sobre a Preparação para a Vida no Além.

O Peregrino de Jesus, com sua eloquência habitual e motivadora, apresentou uma breve passagem da vida de Sócrates, denominando-o como “o modelo cristão” que surgiu 400 anos antes do nascimento de Cristo, exaltando a figura do filósofo grego, já que sua aparência normal era feia e caminhava sempre descalço, mas que se transformava em uma beleza sem igual quando falava e ensinava as multidões. Também, neste contexto, narrou as propostas para a felicidade de Epicuro, de Diógenes, de Zenon e de Sócrates. Cada qual defendia uma postura para sentir-se feliz.

Divaldo, apresentando experiências pessoais, narrou as vivências familiares emotivas relativas a educação, exaltando as figuras doces e carinhosas de seus pais. Destacou, igualmente, as sete razões do porquê acreditar em Deus, propostas pelo Dr. Abraham Cressy Morrison, explicando cada uma delas com sua sabedoria e sua alegria contagiante. Em continuidade, Divaldo narrou a história muito emotiva de Leland Stanford e o contexto da fundação da Universidade de Stanford, em Palo Alto, Califórnia/EUA, culminando com o belo Poema da Gratidão, de Amélia Rodrigues.

Finalmente, na agradável tarde de 25 de outubro, em Santiago do Chile, teve continuidade o 3º Congresso Espírita Sul-americano com a apresentação de Gustavo Martínez, da Argentina, com o tema A Justiça Divina Segundo o Espiritismo. A seguir, Eduardo dos Santos, do Uruguai, realizou a conferência As Famílias na Espiritualidade; sucedendo, o tema Felicidade e Sofrimento nas Múltiplas Vidas foi apresentado pelo orador Fabricio Delgadillo Hurtado, da Bolívia. O Arrependimento e o Perdão: alternativas terapêuticas foi o tema abordado por Gloria Ávalos de Insfrán, do Paraguai, seguida por Jorge Berrio, da Colômbia, com a temática Causas Atuais e Pretéritas das Aflições Humanas; Esther Fregossi, do Brasil, apresentou o trabalho intitulado Esperança na Vida Futura. E para encerrar o evento e proceder a oração final, o Arauto do Evangelho de Jesus, Divaldo Franco apresentou a conferência A Plenitude da Vida.

Iniciou o seu trabalho narrando as atitudes e tendências do Rei Creso da Lídia e a sua Capital, a cidade de Sardes. O Rei Creso era possuidor de riquezas imensas, capazes, segundo pensava, de tornar feliz uma pessoa que as possuísse. Porém, apesar de possuir essas riquezas incomensuráveis, Creso não era feliz. Ao conhecer Sólon, um dos sete sábios daquela época, o Rei o convidou para visitar o palácio de forma que esperava que o sábio lhe dissesse que Creso era o homem mais feliz. No entanto, assim não aconteceu.

Divaldo, com sua maravilhosa narrativa, também, discorreu sobre Dante Alighieri e a sua Divina Comédia e as experiências mediúnicas pouco conhecidas do Papa Pio X. Narrou, enriquecendo a apresentação, o encontro singular entre Jean Valjean e o padre, descrito no romance Os Miseráveis, de Víctor Hugo, bem como apresentou comentários sobre o poema Servir, de Gabriela Mistral.

Finalizou, dizendo aos presentes, que o sentido da vida é servir e que a verdadeira meta é viver em plenitude a caminho da imortalidade.

Nesse clima de sensibilidade, Divaldo conduziu os presentes na oração final, narrando o poema Meu Deus e Meu Senhor, de Amélia Rodrigues. Nesse ambiente de muita emoção foi concluído o 3º Congresso Espírita Sul-americano, com o desafio de continuar o trabalho de estudo e divulgação de nossa amada Doutrina Espírita em nossos países. O próximo encontro, o 4º Congresso Espírita Sul-americano será realizado em outubro de 2017, em Bogotá/Colômbia; e o 5º Congresso na nação irmã, a Bolívia, em 2019.

Que Jesus nos ampare sempre.

Texto: Nelson Lezcano
Tradução do espanhol ao português: Paulo Salerno
Fotos: Nelson Lezcano, Esther Fregossi e Isabel Loo Fernández

Comments are closed.